O Jogo da Vida!

Durante esse jogo aprendi por diversas vezes a lidar com as mudanças e as tristezas. Por muitas vezes ouvia falar que a vida era um eterno recomeço, mas no meu caso o recomeçar havia se tornado uma palavra cotidiana. Recomecei quando fui morar no Equador, recomecei quando me vi sozinha lá, recomecei quando voltei ao Brasil. Já está se tornando uma história interessante...


Na sexta feira, foi um novo recomeçar, alguns acompanharam minha aventura laboral, e dela, fiz uma nova história, e consegui começar minha adaptação no Brasil. Mas tenho que começar uma nova história, e para isso, sempre é necessário finalizar um capitulo. E foi o que fiz.... recomeçar de novo, e again e again...

O jogo do recomeçar sempre envolve dores, sempre envolve perdas, mas as perdas são muito pequenas em relação aos ganhos... mas que difícil entender a situação.

No começo é assim: tudo começa como uma grande bola de neve, a dor fica grande, porque só vemos a dor.... depois ela vai se transformando.... nunca se tornará tão pequena a ponto de esquecê-la, mas o foco muda. É como olhar a cidade por baixo e olhá-la por cima. Muda o foco, muda a percepção, muda o sentimento.

As situações têm seu valor. Crescemos. A nossa evolução sempre depende de quão prontos estamos e da boa vontade de abraçar as lições e as integrar na nossa vida. Essas lições se repetem, se repetem, se repetem, até serem aprendidas, entendidas, processadas, e vividas com o coração... se não, elas voltam e voltam... e a minha vida é um grande exemplo disso. Compaixão, liberdade, solidão, perdão, paciência... cada palavra tem a sua história na minha vida. E pra cada história, personagens diferentes, ou outros que se repetem.

Aí está a grande prova de que tudo acontece por um motivo e que as pessoas têm sempre um objetivo na nossa vida.

Pra mim, esse tempo é tempo de renovação, faz parte do jogo da Vida.Sempre nos dão mais uma oportunidade de finalizar e recomeçar...

… queira coisas boas para a vida… pensando assim trazemos prá nós aquilo que desejamos… se pensamos pequeno… coisas pequenas teremos… já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor… o melhor vai se instalar na nossa vida. E é hoje o dia da faxina mental… joga fora tudo que te prende ao passado… ao mundinho de coisas tristes… fotos…peças de roupa, papel de bala…ingressos de cinema, bilhetes de viagens… e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados… jogue tudo fora… mas principalmente… esvazie seu coração… fique pronto para a vida… para um novo amor… Lembre-se somos paixonáveis… somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes… afinal de contas… Nós somos o “Amor”… ” Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.”


Recomeçar....

Carlos Drummond de Andrade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ciclo das rosas

Navegante por esses mares...Caravelas....