Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Não por ninguém...

Hoje meu coração foi ferido. Não por ninguém. Mas por mim.


Pétalas caíram da rosa. Mas como rosa, ela se recompõe.

Porque tudo o que existe é flor. Eterno e inspirador como ela. Sua essência exala e inebria, mas acaba.

Não mais rosas no meu jardim. Agora cultivo flores. Não mais flores no meu jardim, agora cultivo árvores.

Elas são mais fortes.

Não quero ser forte, quero ser vida. Quero poder doar tudo aquilo que posso, mas ser cultivada, como aquela flor do pequeno príncipe.

Um pedido especial...

Cansei de procurar palavras para expressar a profundidade do que sinto. Conclui que por mais que as procure, nunca as encontro. Estão sempre aquém da minha essência.

Poucos me compreendem. Nunca consigo me explicar.
Me rotulam de complexa. De dífícil. De assustadora.
Mas sou coração. Como posso ser assustadora, se corações são sempre sensíveis?

Um dia me entenderei. Aí poderão me entender. Não sou difícil. Apenas me faço. Como máscara.
Não me mostro. Tenho medo.

Já tentei caminhar outros caminhos diferentes. Mas não posso ser aquilo que não sei ser. Fui assim. Sou assim. Posso ser diferente? Sim.

Preciso confiar para me mostrar.

Sou simples, embora na essência, seja complexa.

Como rosas, sou intensa. Preciso de flores o tempo todo. Preciso de perfume, abraços e sol. Mas tambem preciso da chuva, para me reabastecer quando murcho.

Não sei ser diferente. Me aceite se é possível. Se não é, afaste-se. Tenho espinhos. Mas os espinhos só existem para proteção.

Como as rosas. Sou forte. …