Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Enquanto houver perguntas que eu não tenha as respostas... escreverei...

Enquanto houver perguntas que eu não tenha respostas, continuarei a escrever. Parafraseando Clarice Lispector, foi a forma que encontrei de tentar achar respostas para as perguntas que ainda soam na minha vida. Por diversas vezes na minha vida, fiquei sem respostas. E por inexperiência, tentei forçar para que as explicações chegassem. Com o tempo, se aprende que não adianta forçar, tem que saber esperar, porque as respostas sempre chegam.
Essas foram algumas das reflexões que tive durante meu estado de esperar. Assim mesmo o determino porque num caso de uma doença, não temos controle sobre o nosso corpo. E por mais que saibamos que o corpo sempre responde aos nossos sentimentos, às vezes não sabemos entende-lo e, muitas outras vezes, não sabemos parar para escutá-lo. Isso é o pior. Quando por mais que ele fale, ou nos alerte, não o respeitamos. E foi assim que aconteceu. Ele falou Pare e tudo teve que parar. E ai veio a espera.
E nessa espera, encontros. Encontros muito forçados, dir…