No dia do nosso encontro, muitas estrelas brilharam no céu...

No dia em que te conheci, muitas estrelas brilharam no céu. Há anos atras, antes de voltar para mais uma missão na terra, programei esse encontro... no meu inconsciente sabia que ele aconteceria, mas não sabia se estaria preparada para ele. Os dias se passavam e eu me preparava, me tornando melhor, tendo mais consciência de que para ser dois, era preciso primeiro ser um.


Para ser um, um ser infinito, cheio de possibilidades, é preciso se conhecer. E foi o que aprendi a fazer durante os dias anteriores a esse encontro. Sabia o que eu queria, e sabia o que não era necessário para essa minha vida terrena. Hoje, apesar da imperfeição, sei o que posso e aquilo que nao posso. Sei que posso ser mais, e que de hoje em diante, há muito por vir.

Então, um sabado qualquer, perdido na imensidão do calendário astral, esse encontro foi marcado. E aquela mulher, que representava a luta, a alegria e o poder continuar, se tornou o vínculo para que eu encontrasse o significado de ser dois.

Para ser dois, é preciso ser um. Mas ser dois representa a união, fortaleza para ser melhor que ontem. Poder transformar, atuar, agir, seguir e evoluir. Afinal pra isso vim. Ou viemos.

A partir do encontro, passamos a pensar no Plural, tudo se torna dois, tudo se torna... mais um...

E foi assim, que no dia que te conheci, vi que tudo está sempre programado, mas o grande desafio nao era só esperar. Era poder ter as vivências anteriores, refletir sobre elas, aprender com elas, e entao decidir que caminho seguir.

O grande desafio é aprender a compartilhar. É aprender a respeitar a individualidade e construir com ela uma relação mais perfeita, mais abençoada, mais serena. As relações de outra vida, aquelas que são profundas, sempre sao intensas e serenas, corajosas e poderosas. São serenas porque nao há medo da perda, a gente sente que sempre estará lá... nessa ou naquela outra vida. Ou em alguma outra qualquer... mas um dia voltaremos a nos encontrar... e compartilhar.

O maior aprendizado de toda essa história, um capitulo mais dessa vida misteriosa, é que o astral sempre conspira e que no dia do nosso encontro, as estrelas sorriram e brilharam com mais força... afinal agora éramos dois....

Comentários

  1. "No sagrado mistério da vida, cada coração possui no Infinito a alma gêmea da sua, companheira divina para a viagem à gloriosa imortalidade." Emmanuel

    Carol querida, lindíssimo esse post.
    Se o maior dos objetivos da nossa estadia na Terra é o aprendizado do amor,começemos o quanto antes nesse maravilhoso caminho sem volta.

    Abraços carinhosos.
    Val

    ResponderExcluir
  2. são poucas as pessoas, no calor do dia a dia, que param para refletir sobre a real existencia... quando nos damos conta que estamos aqui para aprender a amar, na dimensão verdadeira desse sentimento, ai nos tornamos melhores seres, melhores filhos, melhores pais e melhores amigos... Val, obrigada pela reflexao do divino amar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Navegante por esses mares...Caravelas....

O ciclo das rosas