Enquanto houver perguntas que eu não tenha as respostas... escreverei...

Enquanto houver perguntas que eu não tenha respostas, continuarei a escrever. Parafraseando Clarice Lispector, foi a forma que encontrei de tentar achar respostas para as perguntas que ainda soam na minha vida. Por diversas vezes na minha vida, fiquei sem respostas. E por inexperiência, tentei forçar para que as explicações chegassem. Com o tempo, se aprende que não adianta forçar, tem que saber esperar, porque as respostas sempre chegam.

Essas foram algumas das reflexões que tive durante meu estado de esperar. Assim mesmo o determino porque num caso de uma doença, não temos controle sobre o nosso corpo. E por mais que saibamos que o corpo sempre responde aos nossos sentimentos, às vezes não sabemos entende-lo e, muitas outras vezes, não sabemos parar para escutá-lo. Isso é o pior. Quando por mais que ele fale, ou nos alerte, não o respeitamos. E foi assim que aconteceu. Ele falou Pare e tudo teve que parar. E ai veio a espera.

E nessa espera, encontros. Encontros muito forçados, diria eu. Encontros que são difíceis de aceitar. E relutei. Mas não adiantou, porque enquanto não houvesse respostas, a espera continuaria.

Até que finalmente me deparasse com o escondido.

E dai veio a questão que muitas vezes vivemos parte da nossa vida de mentirinha, ou forçadas pelos compromissos, e não damos atenção para o nosso mais verdadeiro e mais intimo desejo. Aquele que está sempre nos nossos corações e poucas vezes damos valor a ele.

Pois ai está a importância da espera. Porque quando somos obrigadas a esperar, temos várias opções, como por exemplo, ler, ver tv, computador etc.. mas essas fontes de distração se acabam um dia. Ou perdem o prazer. E aí, só temos a nós mesmos. Somos obrigados a ouvi-lo. Queira ou não queira. E enquanto não quiser, ele mandará novos lembretes, até que Paramos.

Nesses encontros comigo mesma entendi que:

- tudo tem seu tempo

- enquanto não escutarmos o coração, ele falará. E pode chegar a gritar.

- enquanto ele estiver gritando, escute.

- sempre existirão oportunidades para que o escute. O quanto mais rápido escutá-lo... mais perto estará da verdadeira missão...



Quando não entender nada, abra o coração... Quando não saber o que fazer, espere. As respostas virão com o tempo.

"E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar... Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las. Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução. Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis. Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente. Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.Naquele dia, decidi trocar tantas coisas... Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade. E desde aquele dia já não durmo para descansar... simplesmente durmo para sonhar." Walt Disney

Comentários

  1. "Una aprendiz en el mundo de los sábios...
    -
    Olá Carolina! É... infelizmenete as rosas não falam, mas se falassem! Q engraçado.. buscando por caravelas embarquei numa constituída por belas palavras, que se embalam numa perfeita sintonia. Parabéns pelo seu blog, e por buscar sentido em cada experiencia. "Cresci" ao ler suas postagens. Sucesso em sua vida!

    ResponderExcluir
  2. "Una aprendiz en el mundo de los sábios...
    -
    Infelizmente as rosas não falam... se falassem...! Buscando "Caravelas desvendei um mar de palavras que se embalam numa perfeita sintonia! Lindo seu blog Carolina, parabéns por buscar sentido em cada experiência, erguer-se e prosseguir. Eu 'Cresci' ao ler suas postagens. Sucesso em sua caminhada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Navegante por esses mares...Caravelas....

O ciclo das rosas